Advertisement

Image Map

[Resenha] Pó de Lua.

[Resenha] Pó de Lua:



Livro: Pó de Luan
Autora: Clarice Freire
Ano de Lançamento: 2014
Número de Páginas: 192
Editora: Intrínseca
Classificação: 











Sinopse:

Em 2011, discretamente, a publicitária Clarice Freire criou no Facebook uma página para reunir seus escritos e desenhos. Batizou-a como 'Pó de Lua', sua receita infalível 'para tirar a gravidade das coisas'. Desde então, ela vem conquistando uma legião de fãs fiéis e engajados, que se encantaram com a delicadeza de seus pensamentos, seu humor sutil e o traço despretensioso, que combina desenho e até fragmentos de palavras. Entre eles, estão personalidades como a atriz Grazi Massafera e a apresentadora Ticiane Pinheiro. Da internet para as páginas de um livro, foi mais um salto para a jovem autora recifense. Ela surpreende seus admiradores com uma proposta diferente. Pó de lua, o livro, tem o formato de um dos cadernos moleskine em que Clarice exercita sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua - minguante, nova, crescente e cheia - ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria, sempre em sua caligrafia característica, ilustradas com muitos desenhos.


Sobre o livro:

De cara me interessei pela capa, achei os detalhes únicos e incríveis (a cor, o nome é interessante e etc). Confesso que não conhecia a poesia da Clarice Freire e me surpreendi bastante. O livro é fino e super rapidinho de ler, porém seus textos leves e de enorme delicadeza também nos proporciona reflexões importantes. O livro é dividido em quatro partes conforme as 4 fases da lua o poema nos mostra uma grandeza de sentimentos e a cada menagem passada vem ilustrações lindas, essa particularidade deixou o livro mais tocante, dando uma leveza maior e simplicidade a cada detalhe. Então é muito fácil de gostar e se envolver no seu poema.



Frases do livro:

"Um beijo apaixonado vem depois de dezenas apressados" - Pó de Lua.
"Tenho coisas tão gritantes a dizer que elas me calam. "  - Pó de Lua.
"Ela achava que andar sem rumo era poesia. E andar rumo a ela era tudo que ele fazia" - Pó de Lua.




Nenhum comentário

Postar um comentário

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger